Acesso rápido


  • ouvidor
  • A ouvidoria tem como função defender o direito de manifestação do cidadão perante o órgão
  • dados
  • Hidrometeorologia: Saisp,
    Relatórios de chuvas e Dados Hidrológicos
  • O DAEE envia mensagens para moradores de áreas de risco, via SMS
  •  



    Parque Ecológico do Tietê

    Índice do Artigo
    Parque Ecológico do Tietê
    CRAS
    Centro Cultural do Tietê
    Programa de Educação Ambiental
    Equipamentos esportivos e de lazer
    Funcionamento
    Como chegar
    Todas Páginas
     
    Com uma área total de 14 milhões de metros quadrados, o PET (Parque Ecológico do Tietê) é administrado pelo DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica), órgão subordinado à Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos do Governo do Estado de São Paulo. O núcleo está inserido ao projeto Parque Várzeas do Tietê, concebido para devolver as várzeas naturais ao rio Tietê e, consequentemente, proteger a população dos efeitos das chuvas, uma vez que essas áreas retêm as águas fluviais quando ocorrem inundações.

    O PET foi criado em 30/04/1976, pelo governador Paulo Egydio Martins e inaugurado em 27/03/1982. A iniciativa veio com o objetivo de preservar o rio Tietê, possibilitando uma área de lazer para a população da região metropolitana de São Paulo. 

    O PET está dividido em três centros de lazer: 
     
    Núcleo Ilha do Tamboré (Barueri):

    Núcleo Engenheiro Goulart (Cangaíba):

    Núcleo Vila Jacuí (São Miguel Paulista):

    Além de sua função de preservar a fauna e a flora do rio, o Parque Ecológico do Tietê proporciona aos seus usuários uma série de atividades culturais, educacionais, recreativas, esportivas e de lazer, recebendo mensalmente cerca de 200 mil visitantes que frequentam regularmente seus centros de lazer.



    Entre as várias atividades oferecidas no PET, destacam-se:

    CRAS (Centro de Recuperação de Animais Silvestres)


    Há 25 anos, o DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) administra o CRAS (Centro de Recuperação de Animais Silvestres), que fica dentro do PET (Parque Ecológico do Tietê). Diversas espécies chegam ao local pelas mãos de profissionais ligados ao IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), Polícia Militar Ambiental, Corpo de Bombeiros e o Centro de Controle de Zoonoses. Em alguns casos especiais, estes são doados por seus proprietários, que os mantém em cativeiro como bichos de estimação.

    A unidade realiza um importante papel em prol do meio ambiente, pois trata de animais apreendidos ou resgatados pelos órgãos fiscalizadores. Inaugurado em 1986, o CRAS cuida de várias espécies, desde as mais comuns até as ameaçadas de extinção. Anualmente, recebe a média de sete mil bichos, sendo que as aves representam 84% desse total, a maioria encontrada com traficantes ou viviam em cativeiros clandestinos. 

    Após a recepção, mamíferos, répteis e aves são identificados por espécie, sexo e procedência, passam por uma avaliação de seu estado físico para obter o tratamento mais adequado e são registrados para, finalmente, receberem uma anilha ou microchip com seus dados. Vale ressaltar, que o núcleo atende apenas animais de pequeno porte, tais como araras, papagaios, gavião, macacos, cobras, tartaruga e jabotis, além de muitos pássaros. 
    Para atender a demanda dos bichos enviados para o CRAS é mantida uma equipe composta por veterinários, biólogos e tratadores em uma estrutura totalmente adaptada com ambulatório e laboratório, viveiros, salas de internação, cirurgia e de necropsia, além de cozinha para o preparo da alimentação animal, ocupando uma área total de 600 mil metros quadrados. 
    Além da estrutura do CRAS o Pet tem em sua fauna diversos animais, dentre eles: Antas, Macacos, Quatis, Lagartos Teiús e até um Jacaré.




    Centro Cultural do Tietê (Museu, Biblioteca e Oficina Cultural)

    O PET pode hoje ser considerado um grande laboratório de educação e cultura com vistas ao estudo do meio ambiente, configurando-se como catalisador de experiências viáveis e de possibilidades de melhoria de vida da comunidade.

    Museu:

    A criação do Museu do Tietê representa o resgate da história do mais importante rio do Estado de São Paulo, por meio de um importante espaço para a compreensão do nosso passado histórico e de sua preservação.

    Leia mais: Fotografias do Museu do Tietê contam história do rio mais famoso de São Paulo


    Biblioteca:

    A Biblioteca do Tietê é uma instituição de pesquisas e estudos, composta de 10.418 exemplares. O acervo inclui livros didáticos, romances, porém o seu foco principal são os trabalhos sobre rio Tietê e São Paulo, biologia, educação ambiental, meio ambiente e ecologia. Esse acervo oferece, além dos livros, vários TCCs e monografias contando a história do rio e outros assuntos relacionados a ele, doados pelos próprios estudantes.
    A biblioteca também disponibiliza uma mapoteca, sala com 1.500 mapas do Parque Ecológico do Tietê, Parque do Tamboré e do rio Tietê, antes e depois da sua retificação. A consulta dos exemplares pode ser feita lá mesmo, nas instalações da biblioteca ou, então, é possível levar o livro para a casa, por até 15 dias. Basta preencher um cadastro, apresentar o RG e comprovante de residência.  
    Quem quiser pode doar livros, principalmente àqueles voltados para ecologia, educação ambiental e meio ambiente.
    Oficinas Culturais:

    A Oficina Cultural do Tietê agrega atividades voltadas para a proteção do rio Tietê e divulga projetos pedagógicos do DAEE que forneçam subsídios para a compreensão dos problemas ambientais. Representam ainda, uma oportunidade de reflexão para a comunidade, em busca do entendimento das relações existentes em nossa sociedade, no que se refere às transformações da realidade.

     
    Programa de Educação Ambiental

    O DAEE iniciou suas atividades no CEA (Centro de Educação Ambiental), em 1976, logo após a implantação do PET e, desde então, tem realizado um trabalho constante de conscientização ambiental. Até hoje, já recebeu cerca de 320 mil visitantes. 

    O CEA se propõe a manter um canal de orientação no que se refere à organização do ambiente, à melhoria da condição de vida e à ampliação de possibilidades de participação consciente da comunidade. Por meio de suas atividades, procura gerar maior consciência ecológica e formar agentes multiplicadores de informação. O programa contempla:

    - Caminhada do Tietê: Com 5 km, a trilha proporciona a observação das plantas e animais em vida livre, identificação das espécies, hábitos e habitat, estudos de flora e fauna do rio Tietê e observação das interferências atuais do homem, como a questão de poluição e levantamento de soluções.

    - Visita à área de preservação: Esse é um percurso realizado na área de refúgio de animais, feito somente durante o horário de funcionamento do parque, das 8 às 17 horas. O trajeto começa com a visita às antigas instalações do porto de areia e da olaria. Inclui, também, uma visita ao minhocário e encerra-se com a observação dos galpões de semeadura, estaquia e crescimento no viveiro de produção de mudas. 

    Ali, encontram-se diversas plantas provenientes das margens do rio Tietê, naturais da Mata Atlântica, tais como: goiabeira, pitangueira, ipê roxo e rosa, ingazeira, araçá e palmeiras. Este roteiro é interessante para a observação da fauna e flora silvestre, bem como para a compreensão dos problemas referentes à captura de animais, venda, criação e recuperação. 

    - Coleta de sementes, semeaduras e plantio de árvores: É uma atividade que estimula a participação na recuperação de áreas degradadas e aprendizagem de técnica adequada de plantio, desde a seleção de espécies, até o trato com a terra e a muda.

    O PET conta ainda com teatro arena, anfiteatro, salão de ginástica e dança, pista de cooper com extensão de 4,5 quilômetros, pista de bicicross, palco ao ar livre, quadras poliesportivas, campos de futebol, conjunto aquático (compreendendo uma piscina olímpica e dois balneários), playgrounds, sanitários, vestiários, ambulatórios, quiosques, churrasqueiras e bosques com lago.


     

    Equipamentos esportivos e de lazer


    O PET dispõe ainda de sete quadras esportivas, sendo duas poliesportivas localizadas no centro de lazer de Tamboré e cinco em Engenheiro Goulart (três de futebol de salão, uma de voleibol e uma de basquete).

    Além das quadras, há mais 17 campos de futebol, que são cedidos a comunidade para a prática dessa modalidade esportiva.

    O conjunto aquático, atualmente em reforma dispõe de quatro piscinas sendo uma infantil, uma semi-olímpica com 25 metros de comprimento e dois balneários.

     
     
    Funcionamento do PET

    Oficina Cultural, Museu e Biblioteca:
    - De terça à sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 16h;
    - Sábados, domingos e feriados das 9h às 16h;
    Local: Central de Lazer Engenheiro Goulart.
    Monitoria com agendamento prévio pelo telefone: 2958-1477.


    Centro de Educação Ambiental:
                - De segunda a sexta-feira das 9h às 12h e das 13h às 16h;
                - Agendamento pelo telefone: 2958-1477, ramal: 219;
                   Local: Centro de Lazer Engenheiro Goulart.
     Passeio Orientado aos sábados e domingos, das 14h às 15h30 e das 15h30 às 17h.

    Conjunto Aquático:
    - De quarta a domingo, das 10h às 16h;
    - Telefone: 2958-1477, ramal: 232;
    Local: Centro de Lazer Engenheiro Goulart



     
     
    Como chegar ao Parque Ecológico do Tietê

    Visitação: 

    Endereço: Rua Guira Acangatara, 70, CEP 03719-000 – Engº Goulart – SP
    Horário: de segunda-feira a domingo das 8h às 17h 
    Estacionamento: 50 vagas no interior, próximo a administração do parque
    Telefone: 2958-1477. 
    Acesso: 1) Avenida Doutor Assis Ribeiro, na altura do número 3.000;
    2) Rodovia Ayrton Senna, quilômetro 17, retorno USP;
    3) CPTM – Desembarque na estação Engenheiro Goulart;
    4) SPtrans – 2718 – 31 – Jardim Keralux – Metrô Penha

    Como chegar ao Centro de Lazer Ilha do Tamboré

    Visitação:

    Endereço: Avenida Via Parque, 1.600 - Alphaville - Barueri.
    Horário: Das 9h às 17h de segunda-feira a domingo 
    Agendamento: Pelo telefone 4161- 2585, com a administração do Parque 
    Atividades e equipamentos que precisam ser agendados: 
    Área Esportiva, Educação Ambiental, Quiosques e Salões, Ilha do Bacuri e Batistério