DAEE amplia Rede Hidrológica



Localização dos postos pluviométricos, fluviométricos e piezométricos do DAEE 



O DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) está investindo R$ 181 mil na compra de equipamentos para ampliação da rede de postos fluviométricos e piezométricos do Estado de São Paulo. A rede é operada pelo Centro Tecnológico de Hidráulica, unidade do DAEE instalada no campus da USP.

O DAEE mantém uma rede de 829 postos – 629 postos pluviométricos, 150 postos fluviométricos e 50 postos piezométricos - que fazem o monitoramento dos volumes de chuvas, vazão dos rios, níveis dos lençóis freáticos e transporte de sedimentos. Os primeiros postos foram implantados em 1888 e o DAEE assumiu o sistema em 1952.



Técnico do DAEE realiza medição em um posto piezométrico


O Superintendente do DAEE, Ricardo Borsari, destaca que “as informações coletadas por esta rede são fundamentais para quantificar o volume de água superficial e subterrânea disponível ao longo do ano, estabelecer limites disponíveis para atender às demandas de uso da água ao longo do ano, definir os parâmetros para projetos de drenagem, construção de reservatórios para abastecimento público, e controle de enchentes, e para concessão de outorgas para uso da água”.

A autarquia iniciou no primeiro semestre deste ano um programa de ampliação da rede hidrológica, com a perfuração de 10 poços piezométricos, e pretende instalar mais 26 postos e 4 novos postos de fluviometria em 2018.

O DAEE está desenvolvendo também três novos projetos para instalação de 20 postos pluviométricos e fluviométricos na bacia do rio Sorocaba; 7 postos pluviométricos na região de Pirajú, para monitoramento das captações significativas para irrigação por pivôs centrais; e 7 postos pluviométricos na Baixada Santista para monitoramento das vazões dos principais rios da região e captações para abastecimento público.

Os dados hidrológicos do DAEE, inclusive séries históricas e dados em tempo real, estão disponíveis em www.daee.sp.gov.br/hidrologia.