Governador Goldman autoriza início da canalização do córrego Pirajuçara

O Governador Alberto Goldman autorizou ontem – 19 de maio – o início das obras de canalização de 7 quilômetros do córrego Pirajuçara, no trecho entre a rua Timborana, na divisa do município de São Paulo com Taboão da Serra, e a avenida Andorinha dos Beirais, em Embu das Artes.

O Governo do Estado vai investir R$ 79,3 milhões nas obras, que serão executadas pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) em parceria com a SABESP e incluem também a construção de 12 quilômetros de coletores-tronco de esgotos - em alguns trechos o coletor será construído em apenas uma das margens do córrego - e suas interligações com os coletores secundários, que vão levar todo o esgoto doméstico da região para a ETE de Barueri.



Governador Alberto Goldman assina a autorização para início das obras de canalização do córrego Pirajuçara

O PROJETO

O córrego Pirajuçara é um afluente da margem esquerda do Rio Pinheiros e possui aproximadamente 18,5 km de extensão. Sua bacia está localizada no setor oeste da Região Metropolitana da Grande São Paulo e abrange uma área aproximada de 73,1 km2. O córrego Pirajuçara nasce em Embu e marca a divisa do município de São Paulo (margem direita) com os municípios de Embu e Taboão da Serra (margem esquerda).

O córrego está canalizado no trecho do município de São Paulo - 6,2 quilômetros em galeria tamponada e o restante - 1,1 quilômetro - em galeria aberta. A Prefeitura de São Paulo está realizando a recuperação do trecho já canalizado, especialmente a galeria localizada sob a avenida Elizeu de Almeida



Trecho do córrego Pirajuçara em Embu com ocupações irregulares nas margens


A canalização do córrego Pirajuçara estará concluída em 30 meses e vai contribuir para minimizar a ocorrência de inundações nos bairros vizinhos, beneficiando diretamente a mais de 800 mil pessoas residentes na região. O projeto de canalização foi dimensionado em três trechos:

TRECHO 1 - Av.Andorinha (próximo à nascente) até Cemitério Jardim da Paz - 1.900 metros - vazão: 21,2 a 32 m³/s. Investimento – R$ 29,7 milhões.

TRECHO 2 - Cemitério Jardim da Paz até Piscinão Jardim Maria Sampaio - 2.220 metros - vazão: 32 a 64,4 m³/s. Investimento – R$ 31,3 milhões.

TRECHO 3 - Piscinão Jardim Maria Sampaio até rua Timborana - 2.590 metros - vazão: 64,3 a 114 m³/s. Investimento – R$ 18,3 milhões.