De volta à natureza - 202 aves são soltas em Minas Gerais




O DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) enviou ontem – 5 de junho - 200 pássaros pretos (Gnorimopsar chopi) e 2 sábias congá (Saltator coerulescens), para a cidade de Buritizeiro (Minas Gerais), onde serão soltas na natureza. As espécies, que são endêmicas daquela região, terão uma nova chance de liberdade.

Os animais, vítimas de tráfico, foram enviados depois da sua passagem pelo CRAS (Centro de Recuperação de Animais Silvestres) do Parque Ecológico do Tietê. Eles procedem de uma apreensão de 260 pássaros pretos feita em 01/05/2018, que estavam em sacolas dentro de um carro. Desse total, 50 morreram e 16 ainda estão em recuperação.

Os 200 que conseguiram retornar para a natureza passaram por vários tratamentos, reabilitação da sua origem selvagem e sua total recuperação, e então puderam, finalmente, voltar ao seu habitat natural.

O número alto de animais enviados, chama atenção para a conscientização da população de não alimentar o tráfico de animais adquirindo animais comprados ilegalmente.

O CRAS

Há mais de 32 anos, o CRAS recebe diversas espécies pelas mãos de profissionais ligados à Polícia Militar Ambiental, ao Corpo de Bombeiros e ao Centro de Controle de Zoonoses e IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). Em alguns casos especiais, são entregues de forma voluntária por seus tutores, que os mantinham em cativeiro como bichos de estimação.

A unidade realiza um importante papel em prol do meio ambiente, pois trata de animais apreendidos ou resgatados pelos órgãos fiscalizadores. Inaugurado em 1986, o CRAS cuida de várias espécies, desde as mais comuns até às ameaçadas de extinção. Anualmente, recebe em média doze mil animais. Após a recepção, mamíferos, répteis e aves são identificados por espécie, sexo e procedência, recebem uma anilha ou microchip com seus dados, passam por uma avaliação de seu estado físico para obter o tratamento mais adequado. Depois dos tratamentos e recuperação, os animais que estão aptos para voltar à natureza, serão repatriados e soltos, já os que não tem mais como, são enviados à criadouros autorizados ou zoológicos. O núcleo atende animais silvestres tais como araras, papagaios, gavião, macacos, cobras, tartarugas e jabutis, jaguatiricas, além de muitos pássaros, entre outros.

Para atender a demanda dos bichos enviados para o CRAS, é mantida uma equipe composta por veterinários, biólogos e tratadores em uma estrutura totalmente adaptada com ambulatório e laboratório, viveiros, salas de internação, cirurgia e de necropsia, além de cozinha para o preparo da alimentação animal, atuando em uma área total de 600 mil metros quadrados.

Como denunciar o tráfico ilegal?
- IBAMA: (11) 3066-2633 ou Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
- Polícia Ambiental: 0800-55-51-90 ou Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
- Polícia Federal: (61) 311-80000 ou Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.




Adicione esta página aos seus favoritos