O Aquífero Guarani


Com mais de 1 milhão de quilômetros quadrados, o Aquífero Guarani é considerado a maior reserva hídrica subterrânea transfronteiriça do mundo, com reserva permanente estimada em 37 mil quilômetros cúbicos de água e potencial explorável sem risco para o sistema da ordem de 40 quilômetros cúbicos por ano. Esse imenso manancial abrange parte dos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Rio Grande do Sul; além de Argentina, Paraguai e Uruguai. 



O Estado de São Paulo conta com mais de mil poços, alguns com até 2 mil metros de profundidade, que captam água do Aquífero Guarani para abastecimento público e outros usos. Os poços chegam a apresentar vazão de até 700 mil litros de água por hora.



Área em azul representa o Aquífero Guarani


A proteção do aquífero e sua exploração é um tema que preocupa os governos do Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, que criaram em 2003 o Projeto para a Proteção Ambiental e Desenvolvimento Sustentável do Sistema Aquífero Guarani, com o objetivo de aumentar o conhecimento sobre o recurso e propor um marco técnico, legal e institucional para sua gestão coordenada.

O DAEE participa e apoia todas as iniciativas que vem sendo implementadas pelos governos dos quatro países e abriga em Ribeirão Preto, na área da regional do DAEE, o Centro de Referência do Aquífero Guarani Engenheiro Celso Antônio Perticarrari, inaugurado em 31 de maio de 2007. O Centro é a sede do projeto para reuniões e apresentações de trabalhos desenvolvidos por técnicos dos quatro países e a guarda de todo o acervo.